Por Rafael Sacharny


A Seleção Brasileira feminina de ginástica artística está em Doha para a disputa do Mundial de Ginástica Artística, que acontece no Qatar. Em um grupo de seis atletas, quatro são representantes do Mais Querido: Flávia Saraiva, Jade Barbosa, Lorrane Oliveira e Rebeca Andrade são as atletas rubro-negras. 

Leia mais: Flamengo é campeão brasileiro de ginástica artística.

Na fase classificatória, as meninas do Mengão fizeram bonito e ajudaram a seleção a quebrar um tabu que durava 11 anos. A seleção conseguiu voltar a uma final por equipes, repetindo o feito de 2007, no Mundial de Stuttgart (Alemanha). Naquela ocasião, o Brasil teve o melhor resultado da história quando o time ficou em quinto lugar.  

Nesta terça-feira (30), a seleção nacional disputou a final e somou 159,830 pontos, ficando na sétima posição. Até o último dos aparelhos, as barras assimétricas, o time estava em terceiro e brigava pela medalha. Porém, só de ter chegado as finais depois de um longo jejum, já é considerado um excelente resultado. O objetivo agora é evoluir e chegar em Tóquio – 2020 sonhando com o pódio. 

As notas das brasileiras nas finais por aparelho foram as seguintes: 

Salto 

Rebeca Andrade – 14,633
Flavia Saraiva – 14,433
Jade Barbosa – 14,600 


Paralelas assimétricas 

Rebeca Andrade – 11,333
Jade Barbosa – 12,333
Flavia Saraiva – 12,466 

Trave 

Flavia Saraiva – 13,600
Rebeca Andrade – 13,300
Jade Barbosa – 11,466 

Solo 

Flavia Saraiva – 13,800
Jade Barbosa – 13,100
Thais Fidelis – 13,233 

As notas de Jade Barbosa e Flavinha na fase classificatória, renderam ainda o avanço das ginastas para a final individual geral, além de garantir a jovem de 19 anos na decisão do solo. Já na quinta-feira (01), às 10h, as meninas rubro-negras entram em ação no individual geral. No sábado (03), a competição se encerra com a final de Flavinha no solo, ao meio-dia.