O Flamengo venceu o 38º título do Campeonato Estadual na atual temporada e pode iniciar uma série de hegemonia no Rio de Janeiro, visto que os grandes rivais não conseguem estabilidade financeira e oferecem pouca disputa frente ao Rubro-Negro. Em toda história no torneio, o Flamengo é penta-tricampeão, ou seja, já conquistou o tricampeonato por 5 vezes. Um desses tricampeonato foi em 1978-79-79, com o início da Era Zico no Flamengo. 

Time do Flamengo 

Entre 1977 e 78, o técnico Coutinho trouxe o goleiro veterano Raul Plasmann, o armador gaúcho Paulo César Carpeggiani e o centroavante Cláudio Adão. Entre os garotos que despontavam na base, Coutinho revelou Leandro, Andrade, Rondinelli, Adílio e Julio Cesar. Eles se juntaram aos já maduros Zico e Júnior, e formaram a base que viria a conquistar os títulos mais importantes da história rubro-negra, entre eles a Libertadores e o Mundial, em 1981.

O início 

O começo daquela época de ouro teve a primeira conquista no Campeonato Carioca de 1978, com o gol de Rondinelli, nos minutos finais da decisão contra o Vasco da Gama. 

O Flamengo não tinha o empate como vantagemao contrário do Vasco, e o placar insistia em não ser alterado. Quando estava 0 a 0, aos 41 minutos, um escanteio contra o Vasco mudaria a história daquela decisão. 

Zico foi cobrar pela esquerda e colocou na área com perfeição. Rondinelli, que era zagueiro e veio correndo de seu campo, telegrafou o lance no espaço vazio e subiu mais alto que Abel Braga (atual comandante do Flamengo, era o zagueiro do Vasco na época) para cabecear com força, no canto direito de Leão. Surpreendentemente, o zagueiro marcou o gol da vitória e do campeonato, e ficou conhecido a partir dali como “Deus da Raça”. Veja abaixo o vídeo daquela final:

Campanha 

O campeonato teve um justo campeão, pois o Flamengo teve uma campanha brilhante. Foram 22 jogos, dezessete vitórias, quatro empates e uma derrota (para o Fluminense); sessenta gols pró (nenhum deles de pênalti) e apenas onze contra. Na final, Rondinelli marcou seu único gol no campeonato, que trouxe o título para a Gávea no dia 3 de dezembro de 1978.

Foto: Sebastião Marinho

Sequencia  

A vitória foi bem comemorada, mas o torcedor em seguida já viu um novo desafio para o Flamengo. Apenas dois meses depois, de fevereiro a maio de 1979, a federação do Rio anunciou o Campeonato Carioca especial, que preencheria portanto um espaço deixado no calendário provocado pela CBF. 

O Flamengo vivia uma grande fase e levantou o caneco novamente. Só que, dessa vez, de forma invicta. O Mengão venceu os dois turnos sem nenhuma derrota sofrida, pois em 18 jogos disputados naquele torneio, foram 13 vitórias e 5 empates. O artilheiro da edição foi o Galinho de Quintino, Zico, que marcou incríveis 26 gols, oito a mais que o vice artilheiro, Luizinho (Botafogo).

Tricampeão 

O campeonato de 1979, disputado de maio a novembro em três turnos, teve 18 clubes e com cada turno com um regulamento diferente. Fato é que o Flamengo continuava brilhante e seguia com pouquíssimas derrotas. Então, o tri veio no mesmo ano.

No 1º turno, o Rubro-Negro foi campeão com 16 vitórias e apenas uma derrota, sofrida por 1 a 0 para o Botafogo. O impressionante foi o ataque naquele período, marcando 52 gols em 17 jogos.

O Flamengo foi para o 2º turno, o “Grupo dos Vencedores”, igualmente favorito para levantar de novo a taça. O time confirmou as expectativas e ficou em primeiro após seis vitórias, um empate e duas derrotas. Assim, garantindo o título com apenas um ponto à frente do Botafogo, segundo colocado com 12. 

Dessa maneira, depois de ter ganho os dois turnos iniciais, o Flamengo entrou na fase final com 2 pontos extras.

Por fim, na campanha do último turno, o Flamengo perdeu os clássicos contra o Fluminense (0 x 3) e contra o Vasco da Gama (2 x 3). Porém, garantiu as vitórias contra os times menores e somou 13 pontos, ficando novamente em primeiro lugar, na frente dos seus rivais. O artilheiro como de costume foi Zico e, dessa forma, em dois anos, o Flamengo venceu o terceiro tri de sua história.