Por Rafael Sacharny


Na tarde desta segunda-feira, o Flamengo entrou em campo para enfrentar o Fluminense, pela última rodada do Torneio Guilherme Embry. Dentro do CT do Tricolor, em Xerém, os Crias da Gávea derrotaram o Tricolor por 1 a 0 e conquistaram o bicampeonato do torneio, o 18º título na base este ano. 

Apesar de não ter feito um bom 2018 no profissional, as categorias de base do Rubro-Negro têm rendido muitas conquistas. O clube se aproxima da mais vitoriosa temporada de sua história na base, a de 2016, quando teve 19 troféus levantados. O recorde pode ser alcançado e quebrado pois o Sub-20 ainda disputa a Copa Ipiranga Internacional, em Porto Alegre, e o Sub-17 decidirá o título da Copa do Brasil contra o Fluminense em duas partidas no Maracanã. 

Contra o Tricolor, o técnico Ramon Lima mandou o Flamengo a campo com Bruno, Marcos Felipe (Pedro Arthur), Otávio, Hugo (Vinicius), Caio; Dhouglas, Peçanha (Daniel Campos), Mayquinho (Diego), Jean Carlos (Jhonata), João Pedro (Richard) e Weverton (Gabriel Borsatto). 

Com a vantagem do empate, o Rubro-Negro controlou partida desde o apito inicial, e com o jogo bem disputado, foi difícil de abrir o placar. Apenas aos 33 minutos foi criada a primeira grande chance, para o Fluminense. Kaká fez boa jogada e cruzou rasteiro. Otávio salvou, e no rebote, a zaga chegou no tempo certo para bloquear o chute de Jhonny. No fim da primeira etapa que o Mais Querido teve duas boas oportunidades. Primeiro com Weverton, que acertou um chute forte de primeira para grande defesa de Marcelo. Na sequência com Dhouglas, que bateu por cima do travessão. Com isso, as equipes foram para o intervalo com o placar empatado em 0 a 0. 

No segundo tempo, as duas equipes procuraram mais o ataque e o Flamengo foi mais efetivo. Logo aos 3 minutos, Mayquinho arriscou da entrada da área e a bola parou nos pés de Weverton, que dominou com muita qualidade, teve tranquilidade para girar em cima do marcador e finalizar no ângulo direito de Marcelo, que viu a bola passar rápido sem chance da defesa.  

Dois minutos depois, a arbitragem assinalou pênalti a favor do Fluminense. Miguel cobrou, o paredão rubro-negro Bruno brilhou e fez a defesa, mantendo a vantagem do Mengão.  

Após esse susto, o Fluminense voltaria a finalizar aos 20 minutos, em jogada de Kaká. No restante da partida o Fluminense até tentou fazer uma marcação por pressão, mas os Garotos do Ninho controlaram bem a posse de bola para comemorarem o 18º título do futebol de base rubro-negro na temporada.