“A camisa do Flamengo faz parte de mim. É uma marca que fica para sempre”, Zico (Arthur Antunes Coimbra). As palavras são do maior jogador do clube, mas poderiam ser de qualquer torcedor rubro-negro, que tem a camisa do Flamengo como o patrimônio mais valioso. O uniforme do Flamengo sempre será lembrado por uma conquista histórica, um ídolo que esteve em campo com ela ou por ser a primeira que vestiu na infância. Saiba um pouco da história do Manto Sagrado, o uniforme do Clube de Regatas do Flamengo.

As primeiras

Papagaio Vintém 

O Flamengo nasceu como clube de remo em 1895, mas só iniciou a prática do futebol em 1912. Nessa época, a camisa de listras rubro-negras já existia, porém os remadores não deixaram que o futebol a utilizasse. Então, dessa maneira, a saída foi jogar com a camisa quadriculada estilo turfe, que foi apelidada de Papagaio Vintém, pois lembrava as pipas.

Cobra Coral 

Dois anos depois, ainda sem permissão do departamento de remo e sem ganhar títulos, o Flamengo trocou a camisa e criou a “Cobra Coral”: pequenas listras horizontais brancas entre o vermelho e preto. 

Rubro-Negro

A forte semelhança entre a camisa do futebol do Flamengo e a bandeira da Alemanha, protagonista da Primeira Guerra Mundial, fizeram aposentá-la em 1916. Neste momento, o presidente Raul Ferreira Sarpa convence os remadores e o Flamengo passa a jogar com a camisa rubro-negra listrada. 

Em 4 de junho de 1916, no jogo de estreia do estádio da Rua Paysandu, o Flamengo venceria o São Bento/SP por 3 a 1, pela primeira vez com o uniforme rubro-negro em listras horizontais. Só em 1920 o Flamengo voltaria a levantar o Campeonato do Rio de Janeiro. Até hoje, o Flamengo joga com sua camisa em listras horizontais pretas e vermelhas.

Camisa branca 

O uniforme alternativo foi uma sugestão do técnico húngaro Dori Krueschner, em 1938, quando o Flamengo passou a utilizar a camisa branca nos jogos. O treinador alegou que o uniforme claro era mais fácil de ser distinguido em jogos noturnos.

Veja alguns destaques e mudanças do uniforme do Mengão 

O Rei com o Manto Sagrado 

Pelé já vestiu a camisa do Flamengo e entrou para história do Rubro-Negro. A data histórica foi em 6 de abril de 1979, quando o Mengão goleou o Atlético-MG por 5 x 1 no Maracanã. O jogo foi um amistoso em benefício de doações para cidades que sofreram com enchentes naquele ano.

Fornecedora – Adidas

Em 1980, a camisa do Flamengo passou a ser confeccionada pela marca Adidas. Nos primeiros modelos, a camisa não contava com o logo da empresa alemã. Entre as principais mudanças, a camisa 1 ganhou listras mais largas e três estrelas no escudo, que representavam os três tricampeonatos estaduais (1942/43/44, 1953/54/55 e 1979/79/79*).

 

Mundial 

A camisa branca, da Adidas, com faixas pretas e vermelhas nas mangas ficou conhecida no mundo inteiro em 1981. A camisa de manga longa, usada nos 3 x 0 sobre o Liverpool, da Inglaterra, na decisão do Mundial Interclubes, foi imortalizada com o título.

 

Patrocínio 

A camisa do Flamengo ganhou se primeiro patrocinador, a Petrobras, em 1984. A empresa estampou no uniforme a marca Lubrax, uma linha de lubrificantes de óleo para automóveis. Este foi o mais longo patrocínio da história do futebol brasileiro, pois durou 25 anos de parceria.

Fornecedora – Umbro 

Depois de 12 anos, o Flamengo trocou seu fornecedor de material esportivo. Logo depois da conquista do pentacampeonato nacional, a Umbro entrou no lugar da Adidas. A empresa inglesa ficou até 2000, mas em pouco tempo apresentou uma série de modelos.

1995 

Para celebrar os cem anos de sua fundação, o Flamengo lançou camisas comemorativas. A principal delas foi a Papagaio Vintém, réplica da pioneira de 1912. O modelo, porém, deu azar e não conseguimos nenhuma vitória em nove jogos com a camisa. 

Nike 

Novas mudanças são feitas na virada do século e a Nike chega para saída da Umbro. Pela primeira vez o escudo entra no lugar das iniciais CRF. Depois de alguns anos, as inicias voltam, com a marca sempre procurando apresentar novos uniformes a cada ano.

Em final de contrato, durante o Campeonato Brasileiro de 2008, o Flamengo entrou em campo com a camisa com pontos de interrogação, devido à batalha para renovar com a empresa. O último modelo principal da Nike com o Flamengo teve novamente listras horizontais finas e detalhes em dourado.

Olympikus 

Após o término da parceria, o clube teve a breve passagem da Olympikus na Gávea, que durou de 2009 até 2013. Breve, porém de lucro nas finaças. De julho a dezembro de 2009, a Olympikus faturou muito. Empurrada pelo título nacional conquistado pelo Flamengo, o sexto, e pelo sucesso do atacante Adriano naquele segundo semestre, a marca vendeu 1,2 milhão de camisas rubro-negras em seis meses. Em 2011/2012, Ronaldinho Gaúcho foi outra estrela do futebol que teve o prazer de vestir o Manto Sagrado.

Crédito: Vipcomm

Adidas 

A empresa alemã, que retornou em 2013, é a atual fornecedora de material do Flamengo. O contrato da parceria passou a valer no dia 01/05/2013, e terá validade até 01/05/2023. Em 2017, o jornal “The Telegraph” e a revista “Four Four Two, ambos da Inglaterra, fizeram rankings das camisas de futebol mais bonitas lançadas no ano e incluíram o uniforme rubro-negro do Flamengo nas listas.

Uniforme do Flamengo

Principal

Alternativo