A festa de premiação do Novo Basquete Brasil coroou a grande temporada do Flamengo no basquete. Após conquistar o NBB 2018/19 contra o Franca, em pleno Pedrocão, o Rubro-Negro recebeu alguns prêmios coletivos, assim como seus jogadores tiveram seus méritos reconhecidos com prêmios individuais. Apesar de não levar o MVP da temporada, Franco Balbi foi o destaque do Flamengo e conseguiu dois prêmios de muito valor. 

Balbi 

Em sua primeira temporada no Brasil como jogador do Flamengo, Balbi impressionou a todos e além do título de campeão, pode comemorar seus dois prêmios individuais. O argentino foi escolhido como o melhor estrangeiro e o melhor armador do NBB. Além disso, foi finalista do prêmio de MVP junto com JP Batista (vencedor) e David Jackson.

Marquinhos 

O ala Marquinhos, que foi o MVP na temporada passada, também foi muito importante para o Flamengo voltar a conquistar o título após dois anos sem a taça. Com a ótima temporada e bons números individuais, Marquinhos foi eleito um dos melhores alas, junto com David Jackson, do Franca.

Olivinha 

Com o título conquistado no último sábado, Olivinha se juntou a Marcelinho Machado, Gegê e seu companheiro de equipe Marquinhos como os jogadores que mais conquistaram a competição (5 vezes). Além disso, o jogador foi eleito o mais valioso das finais (MVP) após grandes atuações nos cinco jogos da série. Nas finais, o atleta rubro-negro teve média de 13,0 pontos, 9 rebotes e 18,8 de eficiência, anotando um duplo-duplo no último jogo – 12 pontos e dez rebotes. 

Flamengo 

Ao conquistar o sexto título do NBB na história, o Flamengo se isolou ainda mais como o maior campeão. O Brasília é o segundo time mais vencedor, com três taças levantadas. O título veio após a virada contra o Franca e confirmou a melhor defesa do NBB. O Rubro-Negro teve a média de 71,1 pontos sofridos por jogo. 

Prêmios do NBB 11 

  • MVP – JP Batista (Mogi)
  • Melhor estrangeiro – Franco Balbi (Flamengo) 
  • Melhor ala – Marquinhos (Flamengo) e David Jackson (Franca) 
  • Sexto homem – Alexey (Franca) 
  • Melhor defensor – Jimmy (Franca) 
  • Destaque jovem – Didi (Franca) 
  • Melhor armador – Franco Balbi (Flamengo)
  • Jogador que mais evoluiu – Didi (Franca) 
  • Melhor pivô – Lucas Dias (Franca) e JP Batista (Mogi) 
  • Melhor técnico – Léo Figueiró (Botafogo) 
  • Cestinha – Kyle Fuller (Corinthians) 
  • Garçom do ano – Gegê (Minas) 
  • Reboteiro do ano – JP Batista (Mogi)
  • Jogador mais eficiente – JP Batista (Mogi)