Por Rafael Sacharny


Na tarde desta quarta-feira (2), o Flamengo apresentou seu novo treinador para a temporada de 2019, com uma entrevista coletiva no Centro de Treinamento George Helal, na Zona Oeste do RIo de Janeiro. Abel Braga falou pela primeira vez como técnico rubro-negro no Ninho do Urubu e estava ao lado de Carlos Noval, que ainda permanece no departamento de futebol do clube, e de Paulo Pelaipe, o novo gerente de futebol. 

Era esperada também a presença do vice-presidente Marcos Braz, que poderia indicar como estão as negociações de atletas, porém, o dirigente está viajando justamente com o intuito de fazer contratações. Depois da chegada de Rodrigo Caio, mais novidades podem pintar no Mengão nessa semana. 

Na entrevista, o assunto de reforços para o elenco foi um dos mais falados com o técnico Abel Braga. Em relação ao zagueiro Dedé, que conversa com o Flamengo, o treinador admitiu gostar do nome: “É unanimidade entre todos no Brasil, se o Flamengo está tentando é porque está pensando grande”. 

Abel Braga disse que chega com muita vontade de treinar o Rubro-Negro: “Desafio (de treinar o Flamengo). Eu adoro desafio. Eu venho com fome. Para mim é importante poder dar algo a mais ao Flamengo.” 

Para o comandante é importante também a chegada de jogadores com a grandeza do Flamengo, que se indentifiquem com o clube: “A gente crê que precisamos ter um pouco mais de identidade. Não é normal um clube que não ia para frente e nem para trás na última rodada do Brasileirão colocar 60 mil pessoas no estádio.” 

Sobre a permanência de alguns atletas no elenco, Abel foi firme e acredita que pode contar Diego, Diego Alves, Trauco e Henrique Dourado, todos com vínculo no clube mas com questões diferentes de contrato. 

“Diego tem contrato até o meio do ano. Falaram em proposta. Estão tentando chegar a um acordo para prorrogar. Meu limite termina em dizer que quero ou não quero. Se vai aceitar, não posso dizer. Ele é identificado com o clube, tem caráter. Se cuida muito” disse Abel afirmando que pretende ter Diego no elenco. 

O lateral Miguel Trauco tem propostas de clubes sul-americanos e pretende sair do Flamengo, mas Abel considera usar o jogador, até em posição diferente: “Uma das conversas que tivemos, escutei coisas muito boas sobre o Trauco. Capacidade técnica, cruzamento, finalização…. Quem sabe não possa ser usado no meio de campo. Mas se ele diz que prefere ir para o San Lorenzo, da minha parte está liberado”. 

Sobre o atacante Henrique Dourado, os dois já trabalharam juntos no Fluminense, quando o jogador foi artilheiro do Brasileirão, em 2017: “Dourado é um cara diferente. Grande caráter. Com certeza ele terá a chance de tentar reverter. Já reverteu uma vez comigo. Ele tinha feito um ano anterior em que substitui o Fred. Só isso. Disse que ele teria cinco jogos. No terceiro já deslanchou.” 

O técnico Abel também espera contar com Diego Alves e falou sobre a situação do goleiro: “Conversei com ele. Não quero me meter. Nunca teve problema comigo. Está resolvido, ficou para trás. Tem contrato e, em princípio, contamos com ele. Jogador de nível de Seleção, Europa… Espero que seja da melhor maneira possível”.